Academia Paraibana de Letras se transforma em ponto turístico
Cultura

Academia Paraibana de Letras se transforma em ponto turístico

O livro de assinaturas registrava, até a última sexta-feira, 22 de março, 9.917 pessoas que visitaram a APL nos anos de 2017 e 2018. ?Isso sem o registro daqueles que não assinam?

Rosa Aguiar Rosa Aguiar
05/07/2019 14:55:58

A Academia Paraibana de Letras vem se transformando num ponto turístico de destaque no centro histórico de João Pessoa. O livro de assinaturas registrava, até a última sexta-feira, 22 de março, 9.917 pessoas que visitaram a APL nos anos de 2017 e 2018. “Isso sem o registro daqueles que não assinam”, lembra o presidente da Academia, o professor, escritor e secretário de Cultura da Paraíba, Damião Ramos Cavalcanti. Apaixonado pela Academia, sua gestão vem sendo aplaudida pelas iniciativas. Além de abrir a APL até nos finais de semana, ele facilitou as pesquisas na extensa biblioteca da Instituição, com a chegada do ar-condicionado, e criou o cine clube com sessões de cinema gratuitas.

A Academia Paraibana de Letras desperta a curiosidade de muita gente. Há quem fale mal e ironize os “imortais”, assim chamados os membros eleitos sempre com disputas acirradas. Dizem que quem fala mal, um dia, quer estar entre os acadêmicos considerados a nata da intelectualidade da Paraíba. O fato é que fazem parte da Academia nomes como Gonzaga Rodrigues, Sérgio de Castro Pinto, Hildeberto Barbosa, Ângela Bezerra de Castro, Wills Leal, José Otávio de Arruda Melo, entre outros escritores. Poucos são os que admiram as letras e não queriam tomar o famoso “chá das cinco” com cabeças pensantes e cultas como um Jomar Souto, Socorro Aragão ou Damião Cavalcanti.

A Academia Paraibana de Letras foi fundada em 1941, por Coriolando de Medeiros, e seu lema continua o mesmo, que é “perpetuar as tradições literárias da Paraíba”. Para isso, as suas “sessões” são absolutamente fantásticas. Os patronos da APL são o que temos de melhor: Augusto dos Anjos, Arruda Câmara, Albino Meira, Adolpho Cirne, Alcides Bezerra, Aristides Lobo, Arthur Achiles, Afonso Campos, Antonio Gomes, Cardoso Vieira, Cordeiro Sênior, Coelho Lisboa, Diogo Velho, Eliseu Cézar, Eugênio Toscano, Francisco Antônio Carneiro da Cunha, Gama e Melo, Irineu Joffily, Irineu Pinto, Joaquim da Silva, Maximiano Machado, Maciel Pinheiro, Neves Júnior, Pedro Américo, Perillo Doliveira, Pe. Inácio Rolim, Pe. Azevedo, Pe. Lindolfo Correia, Rodrigues de Carvalho, Santos Estanislau, Epitácio Pessoa, Carlos Dias Fernandes, Castro Pinto, Pereira da Silva, Raul Machado, Tavares Cavalcanti, Allyrio Wanderley, Américo Falcão, José Lins do Rego, Mello Leitão.

Se você não foi ainda a Academia, vá. A casa, na rua Duque de Caxias, número 25, estará aberta. Quando a gente entra, parece que se transporta para um mundo onde o que importa é o conhecimento, e nada mais.

FONTE: Rosa Aguiar

Rosa Aguiar
Rosa Aguiar
Jornalista
Entrevista com o escritor Bráulio Tavares

Comentários

Quem Somos

Acreditamos que o turismo, atividade de grande impacto econômico e que fomenta uma cadeia de serviços e produtos capaz de mudar a realidade de uma cidade ou país, precisa ser planejado com ações eficazes que preservem as caraterísticas locais, para que traga a verdadeira melhoria na qualidade de vida das populações.